Blog da Pands

25/01/2007

COMO ENTRAR NO MUNDO DOS NEGÓCIOS

Escrito por cg às 15h38

 ]  [ Envie esta mensagem ]

23/01/2007

JON SPENCER, CINEMA EM TIRADENTES, THOMAS BERNHARD & PEQUENO PONEI


http://www.youtube.com/watch?v=M4lF4by9iQI&mode=related&search=

A Pands postou um vídeo do Jon Spencer com a Winona muito bom, o que me dá a deixa pra botar aqui um dos meus vídeos favoritos, DANG, do Jon Spencer Blues Explosion. Uma história curtinha sobre uns ETs viajando e se estapeando na Terra, até que um deles é capturado pela Shiva e explode. Loucura, loucura, clica aí em cima.


cineastas mineiros moderninhos em Tiradentes

Continuo no Império do Tutu de Feijão, minha última semana. Está rolando uma Mostra de Cinema bem interessante, exibição de filmes na praça e na rodoviária. Só que a cidade foi invadida pela tribo dos cineastas mineiros moderninhos, então fica um negócio até meio ridículo. Como se não bastasse, à noite rolam shows de mpb ao vivo por toda parte. Da varanda da casa dá pra ouvir. Tipo do show que ao final de cada música, o cantor agradece com "valeu, galera”. Então está começando a me dar nos nervos. Mas estão se divertindo, então tá legal, fico na minha. A cachaça é boa, os filmes ok, o povo local acolhedor pra caralho e a vista da varanda é foda. Gosto muito disso aqui.



Terminei o ORIGEM, do Thomas Bernhard (Cia das Letras). Uma das melhores coisas que já li na vida. Entendo quem acha Thomas Bernhard chato, 500 páginas, não tem parágrafo e é ultra repetitivo. Eu piro, Thomas Bernhard é um gigante. A patrôa, por exemplo, torce o nariz. No final do ano ela teve que passar por uma pequena cirurgia e a acompanhei por três dias no hospital. Estava na metade do livro, e quando leio um trecho muito bom, faço questão de dividí-lo com a Paula e ler em voz alta. Já a arranquei de sonos profundos várias vezes por conta disso. Então ela estava alí com as dores do pós operatório e como se não bastasse, ainda tinha o pentelho do marido recitando Thomas Bernhard sem descanso ou piedade. No terceiro dia fui devidamente expulsou do quarto, sob a acusação de perturbador insensível. Só queria alegrá-la um pouco, esse mundo é mesmo muito injusto.



A molecada saiu de charrete. Charretes, cavalos e pôneis por aqui. Para minha completa satisfação e felicidade, minha filha de dois anos recusou-se a passear de pônei. Nem preciso dizer que a apoiei prontamente. Esse meu personagem, o PEQUENO PÔNEI, nasceu de uma conversa telefônica com meu amigo Wago, a ligação estava ruim e achei que ele tinha me dito que “tinha cagado um pônei”. Em se tratando do Wago, nada anormal, haja visto sua habilidade para cagar DAN-TOPS (habilidade da qual ele se orgulha tremendamente). Enfim, ouvi errado, era outra coisa que já não me lembro, mas entre umas e outras ele me disse que qualquer coisa que se faça com um pônei é engraçado. Fui pro sofazão e veio o PEQUENO PÔNEI. Até o ano passado ainda estavam rolando umas vinhetinhas dele no CARTOON NETWORK. A tirinha aí de cima faz parte da série que estou publicando nessas semanas na Folha.



Recebi um email do Marcelo Henrique, de Natal, dizendo que criou uma comunidade no ORKUT para os fãs do FOGO NO RÁDIO. Parece que já tem uma meia dúzia de gatos pingados e pervertidos. Neste sábado o programa tem novas histórias sobre Tiradentes e coisa e tal. Pra entrar na comunidade, é só clicar.

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=26400140

E hoje que achei que não tinha nada pra dizer…

Escrito por cg às 15h57

 ]  [ Envie esta mensagem ]