Blog da Pands

30/11/2006

ANÁLISE DE UM DESENHO ERÓTICO JAPONÊS



Muito embora nem se aventasse a existência do Viagra, não há dúvidas de que o casal praticava o amor naquela tarde ociosa por, vamos dizer, no mínimo 4 horas. Sem tirar, obviamente. Percebe-se pelo ar entediado do amante. Ele está alí a tarde inteira e já nem sabe mais se está vivo ou já morreu, mas em meio ao transe, percebeu o lindo pôr do Sol e resolveu contemplar. A amante, também parece contemplar o explendor da natureza, mas sua expressão aparenta uma certa apreensão, o que me leva a pensar se na verdade não é o pôr do Sol, mas sim o marido que acaba de chegar e se aproxima em passos largos. Mas eles já estão tão completamente viciados naquele vai e vem, e pára, e vai, e vem, e pára de novo, e assim sucessivamente pela tarde inteira, que simplesmente não conseguem desengatar. Então resolveram aguardar tranquilamente a chegada do marido. Estão tão absorvidos pelo presente, que é absolutamente impossível cogitar qualquer idéia de passado ou futuro. O marido chegou? Continua, deixa ele, não pára. Mas se olharmos mais atentamente, o amante está tão placidamente entediado, que deve ser mesmo o pôr do Sol, e aquela certa apreensão da amante é na verdade, o arrepio que sentiu pela beleza do pôr do Sol e daquela sensação que só se sente quando se está afogando o ganso por quatro horas consecutivas e de repente aparece um lindo pôr de Sol do lado de fora. Provavelmente foi mesmo um calafrio, já que ela cobriu sua mão direita com a túnica, para esquentar um pouco sua mãozinha gelada. As túnicas, por sinal, poderiam nos levar a imaginar que são amantes e que não se despiram justamente na hipótese de aparecer o marido. Mas como eles estão lá há mais de 4 horas, não me resta outra alternativa a não ser descartar essa hipótese e concluir que eles estão vestidos mesmo é por causa do frio. A presença da toalhinha é só mais um indício de que realmente o amante não tira de dentro há 4 horas, já que a toalhinha continua dobrada e limpa, sinal de que não houve nenhuma necessidade de seu uso. Somente a caixinha preta, para mim é um mistério. Que alguma coisa tem dentro dessa caixinha, isso tem. Poderiam ser sushis, mas aí haveria a presença de mais potinhos e molho shoyu ao redor. Talvez uma arma, para o caso da chegada inesperada do marido. Provavelmente, é a caixinha onde a puta guarda o dinheiro, e eles não estão há 4 horas coisa nenhuma, estavam dando uma rapidinha no puteiro quando ouviram o aviso, quinze minutos!

Escrito por cg às 13h58

 ]  [ Envie esta mensagem ]

27/11/2006

CHICO BACON



ps: hoje a tira é só pra constar. Sugiro o último post da Pands, que é de arrebentar, coisa linda.

http://blogdapands.zip.net/

Escrito por cg às 12h03

 ]  [ Envie esta mensagem ]